O nosso impacto

O nosso impacto

É complexo medir o impacto das ações de um profissional de desenvolvimento. Ainda mais se quisermos avaliar o seu impacto e efeitos (ou impactos indiretos). Apenas uma abordagem sistémica integrando os fatores endógenos e exógenos da evolução de um sector, de uma cadeia de valor, de uma empresa ou de um grupo de indivíduos, entre um momento T e um momento T+n pode permitir identificar e analisar situações comparáveis com ou sem a ação do profissional.

A fim de nos aproximarmos o mais possível de uma medida objetiva e realista do impacto da nossa ação, baseamos a nossa abordagem em três princípios:

Tendo em conta também que:

  • o COLEACP abrange e representa o sector das frutas e produtos hortícolas UE-ACP através dos membros da associação e dos beneficiários da sua ação,

  • a nossa ação é direcionada para este sector,

  • desde 2001 que concebemos e implementamos uma abordagem holística no reforço das capacidades nesta cadeia de valor,

É objetivamente aceite que o COLEACP contribui para o desenvolvimento desta cadeia de valor diretamente ao nível do mercado europeu e diretamente/indiretamente ao nível local e regional.

Abaixo estão algumas medidas que, em conjunto, fornecem uma visão global do nosso alcance e impacto.

A nível macroeconómico

Tendências das exportações de frutas e produtos hortícolas ACP para a UE (volumes em toneladas, excluindo bananas, 2008-2018)
PIP 2 Programa

crescimento dos volumes exportados para a UE.

crescimento dos volumes exportados para o mercado regional.

de crescimento directo do emprego.

A nível mesoeconómico

Programa FFM em curso

EM 31 DE JANEIRO DE 2019

544

333

471

Além disso, a agregação anual dos relatórios empresariais do sistema de auto-avaliação do COLEACP fornece medidas de impacto micro e meso económico no sector das frutas e

produtos hortícolas.

Análise da cadeia de valor (VC4D)

A VCA4D realiza análises da cadeia de valor numa ampla gama de produtos agrícolas e países para determinar sua contribuição para o crescimento e a criação de empregos, levando em conta a sustentabilidade e a inclusão dessas cadeias de valor.

 

A cadeia de valor (CdV) Manga no Burkina Faso, programas PIP, EDES, FFM

Análise económica 

Embora de dimensão limitada, a CdV dá um contributo real para o crescimento económico e cria empregos, em particular ao nível da mão e obra feminina. As repercussões na economia nacional dizem respeito aos serviços de transporte e a parte das embalagens.

A emergência de mercados nacionais e continentais deve ser um motor de crescimento para as empresas, que podem produzir novos produtos para complementar a manga ou para novos nichos de mercado. No que toca à inclusão, a distribuição de renda entre os atores é diferenciada de acordo com os setores, sendo, no entanto, bastante igualitária.

ANÁLISE SOCIAL

 

A CdV manga contribui modestamente para um desenvolvimento socialmente sustentável. Tem uma contribuição positiva para as condições de vida e de trabalho, assim como a segurança alimentar e nutricional. Contribui moderadamente para a igualdade de género e para o capital social.

A situação é problemática no que diz respeito ao acesso à terra.

ANÁLISE AMBIENTAL

A produção de mangas frescas em pomares tradicionais extensivos, sem fatores de produção, não causa danos ambientais.

Programa PIP 2

Aumento da oferta dos pequenos produtores

das empresas beneficiárias integraram um sistema de formação interno

sessões de formação
participantes, dos quais 30% são mulheres
dias (por pessoa) de formação

A nível microeconómico

O COLEACP concebeu um sistema de auto-avaliação (SAE) que permite às empresas que beneficiam da sua ação medir o impacto das suas atividades em termos de sustentabilidade. Este consiste numa lista de verificação qualitativa de tipo “checklist” para o registo das práticas atuais, e num conjunto de parâmetros que abrangem indicadores-chave como a qualidade do solo, o consumo de água e energia, a retenção de mão-de-obra e o cálculo do lucro. O preenchimento anual do SAE permite aos beneficiários acompanhar e demonstrar o seu progresso.

 

A priorização de parte das atividades do programa depende dos resultados económicos, sociais e ambientais obtidos através da implantação do sistema de auto-avaliação perto das empresas beneficiárias.

Foco no Género (Abril de 2019)

Colaboradores do COLEACP
Beneficiários do COLEACP 

Formandos inscritos na

plataforma de e-learning

Peritos no âmbito de um

contrato-quadro com o COLEACP

Número de empregados

Número de pessoas formadas diretamente (em agregado)

Formação individual

Formação em grupo